Páginas

sexta-feira, 15 de julho de 2011

CAPÍTULO 27 - Acordar ao teu lado

PONTO DE VISTA DO FÁBIO:
Acordei e a primeira coisa que vi foi a Katyanne. Não podia ter visto nada melhor ao acordar! Peguei no telemóvel para perceber que horas eram e já eram cerca de sete horas... Tinhamo-nos deixado adormecer! Era tão bom estar ali ao lado dela... Parecia mentira! Não nos tínhamos envolvido demais, pois ainda temos todo o tempo do mundo para isso e eu quero respeitá-la... O simples facto de a ter ao meu lado, significava tudo! A Katyanne dormia como um anjo, com um rosto angelical, simplesmente perfeita! Deixei-me estar ali a olhar para ela e a ver a sua beleza tão pura.
De repente vejo uma luz vinda do lado dela e reparei que era do telemóvel dela. Ao perceber que alguém lhe estaria a ligar, tentei acordá-la calmamente.

- Amor... Amor... - chamei-a, com carinho.
- Hummmm.
- Amor, alguém está a ligar-te, é melhor atenderes.

Ela abriu os olhos e ao ver-me ali, esboçou um enorme sorriso. Com preguiça, alcançou o telemóvel que já tinha a luz do visor apagada.

- Oh meu deus! Tinha isto no silêncio, tenho aqui montes de chamadas! - disse ela.

Ela ligou para os pais para lhes dizer que estava tudo bem, pedindo desculpa e dizendo que o telemóvel estava com um problema pois não tinha tocado.

- Amor, tenho de ir para casa... - disse-me ela, numa voz meiga.
- Oh, estava aqui tão bem do teu lado...
- Desculpa-me... Mas é por causa dos meus pais.
- Não faz mal amor. Queres comer qualquer coisa antes de irmos? - perguntei.
- Não, obrigada. Também já são quase horas de jantar.
- Então vamos, eu levo-te bebé.
- Não, eu ligo ao Hugo, não é preciso.
- Shiu, vamos, toca a levantar!

Depois de estarmos despachados, dirigimo-nos à garagem. Destranquei o carro e abri-lhe a porta.

**********

- Um dia destes vou começar a tirar a carta.
- Fazes bem amor, é das melhores coisas!  - disse o Fábio.
- E depois vou fazer uma corrida contigo! Ahah
- Nem vale a pena, já se sabe quem ganha!
- Eu, claro! Vou ver se me vou informar sobre isso ainda esta semana...

Entretanto chegámos à minha casa.

- Chegámos, amor. Infelizmente... - disse ele.
- Porquê?
- Vou morrer de saudades tuas!
- Ohh, eu também amor! - disse-lhe eu.
- Manda-me mensagem assim que puderes, para eu aguentar melhor as saudades.
- Claro! Vá beijinhos. - despedi-me com um suave beijo e abri a porta do carro.
- Katyanne. - chamou-me o Fábio, antes que eu fechasse a porta.
- Diz. - respondi, olhando para ele.
- Amo-te.
- Também te amo. - respondi com um sorriso rasgado e um enorme brilho nos olhos.

Entrei em casa, e só depois disso é que ele foi embora, como já era costume fazer.

- Isto são horas? - disse o meu irmão.
- Desculpa?
- Sim! O que é que andaste a fazer o dia todo?
- Oh Hugo, mas tu agora és pai da tua irmã? - intrometeu-se a minha mãe.
- Tu sabes muito bem onde estive. - respondi-lhe.
- Pois sei, por isso mesmo! - disse o Hugo.
- Olha, para a tua informação eu não estive a fazer nada de mal! Tu sabes que eu tenho juízo, não sei para que é que é isso!
- Olhem meninos, acabou aqui a conversa, já chega! - disse a minha mãe.

O Hugo foi para o quarto. Estava estranho e mal-disposto. Fiquei a falar um bocadinho com a minha mãe e de seguida fui ver o que se passava com o Hugo.

- Posso? - perguntei ao entrar no quarto dele.
- Podes. - respondeu rapidamente.
- O que é que se passa? Estás todo mal-humorado! E escusas de me dizer que não foi nada! Tem a ver com a Joana?
- Ya! Discutimos... Fogo, ela agora só sabe falar nos jogadores, parece que tudo isso lhe subiu à cabeça!
- Mas...? Bem, eu já tinha falado com ela sobre isso... Ela sempre foi apaixonada por ti, e agora parece que não te dá valor!
- Fogo eu tenho 20 anos, queria começar a fazer a minha vida, mas acho que ela não é a pessoa certa para isso...
- Mano, sabes que ela é a minha melhor amiga... Mas sinceramente acho que vocês não foram feitos um para o outro...

Reparei que o meu irmão estava triste, afinal de contas ele gostava muito da Joana.

- Então e como estás com o Fábio? O que é que andaram a fazer desde manhã?
- Oh Hugo, tu és demais! Ele fez-me uma surpresa, deu-me aquele ramo e aquele peluche que eu trouxe. Depois estivemos a preparar um almoço para nós. Almoçámos e depois fomos ver um filme, acabámos por adormecer e acordármos por volta das sete... Não fizemos nada de mal Hugo!
- A dormires ao pé dele...
- Hugo!
- Pronto, já me calei.
- Eu gosto mesmo do Fábio. A sério, gosto muito...

4 comentários:

  1. fantastico...

    quero mais...

    continua...

    ResponderEliminar
  2. Esta muito bom continua.bjs

    ResponderEliminar
  3. Ola ..... Adoreii a tua fic :b está simplesmente magnifica :)


    Continua :)


    Beijinhos


    http://luta-por-um-sonho.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. Ola de novo :)


    Ainda bem que gostas-te :)


    Se quiseres tambem podes acompanhar a minha fic :) !


    Fico á espera de mais capitulos dos teus :)


    Continua :p


    Beijinhos !

    ResponderEliminar