Páginas

sábado, 18 de junho de 2011

CAPÍTULO 17 - Uma surpresa em cada frase

Quando acordei, o Fábio ainda não tinha respondido à minha mensagem do dia anterior. Acabou por responder, algumas horas depois quando acordou.

Cada vez gostava mais dele, de estar com ele... Passeávamos e namorávamos imenso. Ele era realmente uma pessoa especial, fazia sentir-me tão bem!

Estávamos a meio de Julho, num dia super caloroso, na piscina do Ruben Amorim.

- Para o mês que vem faço anos. No dia 1. - disse eu.
- Ainda bem que me lembraste! Sabia que era em Agosto mas não me lembrava o dia.
- Se calhar eu nunca te tinha dito!
- Vais mesmo fazer dezoito anos...
- Ainda sou muito nova para ti, não sou? - disse eu, receosa.
- Katyanne, és muito mais madura do que certas adultas que andam por aí! Ainda tens 17 mas parece que tens muito mais... Tu tens muita maturidade e a idade não me importa! És a minha pequenina...

Ele nunca me tinha dito aquelas coisas! Fiquei corada e baixei a cabeça. Sorri e ele também sorriu, envergonhado.

- Nunca me tinhas dito nada assim...
- Há uma primeira vez para tudo... E por falar nisso... Gostava de apresentar-te à minha família. - disse ele, com receio da minha resposta.
- Ãã??? Tás a gozar!
- Não. Mas só se tu quiseres,claro!
- Mas tu achas que... Não sei... Achas que vale a pena? Achas que esta relação pode ser algo sério?
- A cada dia que passa gosto mais de estar contigo... Sinto-me feliz ao pé de ti... Sei que nunca te tinha dito isto mas...adoro-te.

Corei. Parecia que estava num sonho.

- Fábio tu não imaginas o quanto sabe bem ouvir isso... Não imaginas o quanto gosto de ti... Gostava mesmo que esta relação fosse longe, termos uma história, um futuro... Mas, tenho medo.
- De quê?
- Apresentares-me à tua família é uma responsabilidade. E se não der certo? E eu só tenho 17 anos, já viste o que vão pensar? E se não gostarem de mim? De certeza que vão ficar admirados, vão dizer que namoras com uma criança...
- Não voltes a dizer isso! Não és nenhuma criança! Tu sabes bem aquilo que queres, e eu também sei! Não me importo com o que possam dizer, eu gosto mesmo de ti.
- Podemos esperar que eu faça os 18?
- Claro que sim...minha pequenina.- e beijou-me calorosamente.
- Fábio...
- Sim?
- No meu dia de anos, gostava que fosses lá a casa, para te apresentar à minha família...

Ele olhou para mim, os olhos dele brilhavam. Ele não respondia e eu cheguei a pensar que ele não queria, por ser uma figura pública ou até mesmo por não gostar assim tanto de mim.

- Não dizes nada? Não queres? - perguntei
- Claro que quero... Não estava à espera que quisesses que a tua família me conhecesse...
- A minha família conhece-te! Ahahah.
- Ahah, sim. Mas, como teu namorado...
- Quero. Muito...
- Adoro-te. - disse eu.
- Eu também te adoro muito, minha princesa.

Fiquei envergonhada novamente. Ele não parava de me surpreender a cada frase que dizia.
Beijámo-nos de novo, até que fomos interrompidos pelos amigos dele. Divertimo-nos imenso a tarde toda!

2 comentários: