Páginas

sexta-feira, 20 de maio de 2011

CAPÍTULO 16 - O homem do jogo

Já se fazia tarde... O tempo com o Fábio passava a correr! Já tinha de ir embora, infelizmente. Entrámos no carro.

- Podes deixar-me onde me foste buscar. - disse eu.
- Vou deixar-te em casa, para me certificar que chegas bem.
- Mas...
- Mas, não quero saber. Vou deixar-te em casa. - disse ele num tom protector e carinhoso olhando para mim com um olhar que me vez vibrar.

Chegámos à porta da minha casa, onde ele parou o carro para que eu saísse. Olhei em toda a volta e dei-lhe um beijo de despedida muito rápido.

- Obrigado!
- Obrigado de quê? - perguntou ele.
- Por me teres deixado à porta, e por estares a arriscar...
- Arriscava se não te viesse deixar aqui. Quero ver-te a entrar para ter a certeza de que ficas bem.

Sorri. Ele retribuiu.

- Então até amanhã. - disse eu.
- Até amanhã.

Abri a porta, olhei para ele, e preparava-me para fechá-la.

- Katyanne...
- Diz.
- Gostei muito de estar contigo.
- Eu também.

Ele sorriu-me novamente, e eu fiz o mesmo.
Fechei a porta e dirigi-me à minha casa. Ele ficou parado à espera que eu entrasse.

- Cheguei.
- Então vadia, por onde andaste? - perguntou o meu irmão.
- Lá está o cusquinho a querer saber!
- Tem a ver com o que eu estou a pensar?
- Sim, tem! Olha, amanhã queres ir ver o jogo?
- Claro, vamos os três. - disse ele referindo-se à Joana.

Mandei mensagem ao Fábio, dizendo que ia ao jogo com o Hugo e a Joana, e assim combinámos tudo para que eu pudesse ir buscar os bilhetes.

Já era Domingo, e estava na hora do jogo. O estádio estava cheio! Não tinha tido tempo de estar com o Fábio antes do jogo, mas ele sabia o sítio onde eu iria estar, perto do relvado.
Quando entrou no campo, notei que me procurava, mas não conseguiu encontrar-me.
Entretanto o jogo começou, e aos 38 minutos a outra equipa marcou um golo. Eu estava super nervosa, pois queria muito que o meu Benfica ganhasse!
Depois do intervalo, surge um golo do David Luiz, aos 63 minutos, o que nos deu imensa esperança! Eu pensei de imediato que o Fábio tinha de marcar o próximo golo e dar a vitória ao Benfica... Mas já só havia um minuto para o fazer! Eu estava deveras nervosa... O árbitro deu então, 3 minutos de compensação. Era agora ou nunca. O Fábio posiciona-se pertíssimo do lugar onde eu estava sentada e eu gritei "Vai Fábio!". Inexplicavelmente, ele conseguiu ouvir e olhou para mim. Ao ver que era eu sorriu, e continuou a jogar, tentando concentrar-se. De repente, consegue tirar a bola ao adversário, e corre o mais que pode. Aproxima-se da baliza, posiciona-se correctamente, remata e... goloooo !!!
Saltei e gritei! Estava super feliz! Ele veio a correr festejar o golo, olhando para mim, com uma enorme alegria no rosto. Nos últimos minutos do jogo tinha conseguido dar a vitória ao Benfica!!!

- O meu Fábio é o maior! - disse eu ao Hugo e à Ju.
- Aqui a tua melhor amiga gosta mais do Javi Garcia! - disse o Hugo num tom ciumento.
- Fogo Hugo pára com isso! Eu não disse nada de mal, gosto de o ver a jogar... - disse a Joana.
- Ei, pombinhos, o que se passa aqui? Deixem-se de coisas, o nosso Benfica ganhou!

Entretanto saímos do estádio. Gostava imenso de poder ir ter com o Fábio, mas sabia que não podia. Fui para casa, e mandei-lhe um sms, esperando que ele respondesse assim que pudesse.

Para: Fábio Coentrão :$
" Foste o homem do jogo :P És o maior, tens de dar-me a tua camisola, ahahah :)
 Fizeste um grande jogo, deves estar cansadinho. Quando puderes manda msg, sim? Beijinhos :) "

Fui deitar-me e adormeci...

quinta-feira, 19 de maio de 2011

CAPÍTULO 15 - Até ao pôr do Sol




- O almoço estava bom? - perguntou-me o Fábio.
- Estava óptimo! Tal como a companhia...
- Assim fico envergonhado!
- Não precisas de ficar! - respondi com uma enorme vontade de lhe dar um beijinho, coisa que não fiz para manter a discrição.
- Olha, amanhã vais ver o nosso último jogo?
- Queria muito ir, vou falar com a Joana. Achas que amanhã ainda há bilhetes?
- Não sei, mas eu dou-te. Vais só com ela?
- Não dás nada! Acho que o meu irmão também deve querer vir...
- Dou sim, e não se fala mais no assunto!
- És muito teimoso, não és?
- Não, simplesmente não faz sentido pagares um bilhete!

Eu sorri, como forma de agradecimento. Ele era realmente um querido!

- Então e já estás farta desta companhia ou queres ir dar um passeio?
- Hum... Importas-te que vá para casa? - disse-lhe, fazendo um ar sério.
- Já? Claro, claro. Eu levo-te. - disse ele atrapalhado.
- Ahahah, tontinho, eu estava a brincar!
- Que mázinha! Pensava que já estavas farta de mim! Então onde vamos?
- Onde tu quiseres... 
- Que tal à nossa praia? - sugeriu ele.
- Nossa praia? - disse eu, sorrindo automaticamente.
- A que fomos da última vez... - disse ele novamente meio envergonhado.
- Eu percebi... Não sabia que eras assim...tão romântico!
- Bem, lá está ela a querer pôr-me envergonhado de novo! É melhor irmos andando!

Saímos do restaurante e dirigimo-nos à praia. Cada vez gostava mais de estar com o Fábio. Ele era tão especial!
Chegámos à praia e caminhámos à beira-mar, de mãos dadas.
Sentámo-nos num lugar onde não estavamos expostos e ficámos a apreciar o mar.

- Gosto deste lugar... - disse eu.
- Gostas?
- Claro. Foste tu que me trouxeste cá... Foi aqui que...me aproximei de ti...
- Aproximaste-te e não me resististe!
- Ahah, que convencido!
- Eu? Não estou a dizer uma verdade?
- Estás... - aproximámo-nos e beijámo-nos apaixonadamente.

PONTO DE VISTA DO FÁBIO:
Beijámo-nos apaixonadamente. Dentro de mim tudo vibrava. Quando estava com a Katyanne tudo era mágico... Ela não era uma qualquer e eu percebi isso desde o primeiro dia em que a vi. Não é daquelas coisas que se vê e sedeseja para algo mais... Foi algo honesto, sincero. Não penso noutras coisas, pois ela é diferente. Eu sinto que começo a criar algo forte, é como se a conhecesse à imenso tempo e confiasse bastante nela! Só quero conhecê-la ainda melhor, e do pouco que conheço, sinto que ela é única! Não sei o dia de amanhã, não sei onde esta relação pode vir a dar, não sei se posso chamar a isto, aquelas coisas à primeira vista. Eu tenho um carinho enorme por ela, gosto de estar com ela...gosto dela...! Não podemos ainda falar de amor porque ainda é cedo, mas pelo que sei sobre amor, é esta a mulher que quero amar!

Ficámos na praia, namorámos e conversámos, até o sol começar a pôr-se.
Eu não queria sair dali... da nossa praia...

domingo, 8 de maio de 2011

CAPÍTULO 14 - A companhia perfeita




Era Quarta-feira. Tinha acordado super apaixonada e já com saudades do meu amor!
Mas não quis ser chata, e visto que era a última semana de treinos, decidi não ir vê-lo.
Fomos falando pelo telemóvel até porque eu queria passar algum tempo com a Joana. No Domingo era o último jogo do Benfica antes de entrarem de férias, e assim eu ia ter muito tempo para estar com ele.
Tinha combinado estar com ele no Sábado. Apesar de ele querer estar comigo todos os dias, achei melhor assim, para não darmos nas vistas, e também para que as coisas fluíssem calmamente.
Tinha então passado o dia com a Joana, fomos às compras e pusemos a conversa em dia.
Na quinta e na sexta, íamos as duas fazer uns workshops de dança. Eu já estava ansiosa para Sábado! Passámos todo o dia no workshop e cheguei a casa super-cansada. Comi uma peça de fruta e assim que me deitei, adormeci. No dia seguinte, iamos de novo ao workshop, que por sinal, era mais exigente. Com o cansaço, tinha-me esquecido de mandar mensagem ao Fábio.
No dia seguinte (sexta-feira), acordei e tinha 3 mensagens.


De: Fábio Coentrão :$
" Tenho saudades tuas, esse workshop nunca mais acaba? :( "


De: Fábio Coentrão :$
" Estou a ficar preocupado... Assim que vires as mensagens liga-me "


De: Fábio Coentrão :$
" Deves ter vindo cansadinha... Espero que estejas a dormir e que esteja tudo bem... Tou aqui todo preocupado :x Até amanhã, beijo grande "


Tinha chegado tão cansada que nem sequer me lembrei de ver o telemóvel... Assim que vi as mensagens, de manhã, respondi de imediato, e decidi não ligar-lhe pois podia ainda estar a dormir.

Para: Fábio Coentrão :$
" Bom dia! Desculpa, desculpa... Eu ontem estava mesmo cansada e adormeci. O de hoje é das 14 às 22, prometo que não venho assim tão cansada para amanhã estar contigo :P Quando acordares liga-me, tenho saudades de ouvir a tua voz... "

Entretanto fui ter com a Joana para irmos almoçar juntas. O Fábio ligou-me assim que acordou e depois fui fazer o workshop. Cheguei a casa quase às onze da noite, mandei uma mensagem ao Fábio, tomei um banho rápido, comi qualquer coisa, mandei-lhe uma mensagem de boa noite e fui logo deitar-me. Queria acordar fresquinha para estar com ele no dia seguinte.


Já era Sábado. Acordei e fui preparar-me. Confesso que sempre que ia estar com o Fábio, ficava um pouco indecisa em relação ao que vestir, mas pensei que tinha que ser simplesmente eu própria, como tinha sido sempre. Optei então por algo leve.




Combinámos um local não muito longe da minha casa, para ele me ir buscar. Achei melhor que ele não fosse buscar-me à porta de casa, para não darmos nas vistas.
Assim que o vi dentro do carro, os meus olhos iluminaram-se. Entrei...


- Olá! - disse-lhe com um grande sorriso.
- Olá! O meu beijinho? Ninguém está a ver! - disse ele com um ar brincalhão.


Dei-lhe um beijinho, que seguidamente se repetiu e prolongou.


- É melhor irmos! - disse eu.
- Bem, não gostas mesmo dos meus beijos...
- Ahah, que parvo! Tenho medo que nos apanhem...
- Até parece que és uma figura pública! - disse-me mandando a língua de fora.
- Olha, olha! Eu ainda a tentar proteger-te...
- A proteger-me...? Não sabia que eras assim tão querida... - disse ele sorrindo.
- É só porque depois... - disse eu envergonhada, sendo impedida de terminar a frase.
- O depois não importa... Eu não quero saber de mais nada... - olhou-me e beijou-me de novo.


Dirigimo-nos a um restaurante óptimo, bem frequentado e discreto. O Fábio fazia sempre as escolhas certas.
Cada vez gostava mais de estar com ele... Sentia-me bem ao lado dele!
No restaurante, conversámos sobre as nossas vidas, pois uma das nossas prioridades naquele momento, era sem dúvida conhecermo-nos melhor. Tínhamos vontade de estar um com o outro mas visto que tinha sido tudo tão rápido, íamos então começando a conhecer-nos.
Eu só tinha a certeza de uma coisa: ele tinha mexido comigo desde o primeiro dia em que o vi frente-a-frente... Não é por ele ser um jogador conhecido, nada disso! Ele era especial... Mexeu comigo e deixou-me a pensar nele noite e dia... E esta sensação que ele me causava, era cada vez mais forte! Não posso dizer que já sinta amor, mas está muito perto disso... Eu sinto-me apaixonada! Não é tarde nem cedo, eu não mando no coração! Ele acelera cada vez que está perto do Fábio... Os meus olhos brilham cada vez que o vêem... Sinto borboletas na barriga cada vez que estou com ele... Vibro com um sorriso dele... Não sei o que posso dizer mais... Eu gosto mesmo deste rapaz!
Mas tenho muito medo que as coisas não resultem... E é por isso que quero ir com calma.


Agora só quero disfrutar deste almoço com esta companhia perfeita... Onde vamos a seguir? Não sei, deixo à escolha dele... Basta que ele esteja junto a mim!