Páginas

domingo, 17 de abril de 2011

CAPÍTULO 9 - Conversa matinal, noite dançante

No dia seguinte, acordei. Abri os olhos e segundos depois pensei : "A Ju? Ela dormiu cá! Onde é que ela foi?"
Ela não estava lá no quarto. Levantei-me e fui ver se estava na cozinha.

- Bom dia maninha! - diz o meu irmão.

Wow, ele e a Joana estavam a tomar o pequeno almoço juntos, em pijama. Que romântico.

- Bom dia. Bem menina, madrugaste? - perguntei eu à Ju.
- Achas. Aqui a melga do teu irmão é que apareceu quando fui à casa de banho e fez questão de preparar o pequeno almoço para nós. - respondeu ela.
- Obrigadinha por se lembrarem de mim. - dizia eu enquanto lhes roubava uma torrada.
- Não te quis acordar, está aqui que chegue para ti. - disse-me o Hugo.

Sentei-me com eles a comer. Não queria ser vela, mas também não os ia deixar sozinhos. É estranho pensar que o meu irmão e a minha melhor amiga podem ter algo...

- Hoje vai haver festão no Dreams, com um dj novo. - disse-me a Joana.
- Não estou com muita vontade de sair. - respondi.
- Oh, bora lá. A Rita disse que ia, vem lá Katte.
- A minha irmã não é menina dessas coisas, agora que eu voltei não a quero fora de casa a essas horas. - disse o meu irmão num tom protector.
- Ahah, olha o paizinho a falar. - disse eu.
- Huguinho, sabes que eu tomo sempre conta da tua menina. - disse a Ju.
- Não sei qual de vocês é a pior! Mas estou a falar a sério, não gosto que ela saia à noite.
- És muito engraçadinho mano!
- Olha é verdade, Joana, podes-me explicar essa história da Katyanne conhecer o Fábio Coentrão, o Jesus, sei lá quem...
- O Jesus??! Ahah, é o David Luíz, oh totó! - disse eu.
- Eu não abro a boca. - disse a Ju.
- Ele não acredita que eu os conheço.
- Conhecê-mo-los no Dreams, é verdade Hugo. - disse a Ju.
- Ahhh, então é por isso que gostam tanto de lá ir!

Depois da conversa fui tomar banho e vestir-me. A Joana foi para casa. Tinha acabado por me convencer a ir sair. Ainda me tinha passado pela cabeça convidar o David, mas para além de ter vergonha de o fazer, achei que era melhor não.

Depois de jantar, a Ju foi ter à minha casa, depois fomos buscar a Rita e lá fomos para o Dreams. Nós dançámos, dançámos e dançámos. Era assim que eu me sentia feliz.  Depois de uma grande noite fomos para casa, sóbrias como sempre, pois nós não gostávamos de beber excepto a Rita que costumava ficar sempre mais alegre.

No dia seguinte, acordei com o meu irmão a chamar-me:
- Katyanne é meio dia e meia! Vai despachar-te, temos de ir almoçar à casa da tia!

Levantei-me, fui tomar banho e vestir-me, tudo muito rápido. Só no carro é que tive tempo de olhar para o telemóvel. Tinha uma mensagem... De: David Luíz :$

1 comentário: